A meia - vida - inteira de um pé de Hortelã

 

Hortelã. Arruda. Orquídea. Um dia terei um Manjericão. Fico impressionada com a sobrevivência do meu pé de Hortelã que se encontra há uma semana e meia habitando a fruteira encostada na minha janela com grades.

 

Ela sobrevive a cada dia.

 

Um dia, ao chegar em casa, vejo que está com as folhas murchas, secas, quase saltando do vaso, se entregando à base fria do vidro que cobre a fruteira. Fico impressionada com a sua morte precoce. Um dia, uma tarde talvez, era suficiente para deixar de fazer parte da horta que um dia eu terei? A sua fraqueza me faz incapaz.

 

Sem saber ao certo o porquê, coloco um pouco de água na terra. Ela está seca. Finco os dedos sentindo-a agora úmida. Um pouco de esperança em ressuscitá-la? Mudo-a de lugar. Sobre a pia, ela se esconde do sol.

 

Depois de um tempo, ao voltar para o habitat do pé de Hortelã, que já se fazia por esquecida, uma surpresa: ela havia ressuscitado. O caule apresentava-se mais firme, as folhas quase vivas. É possível? É possível um pé de Hortelã nascer de novo? Já que o que vejo está diante de meus olhos, não há como duvidar. O que houve? Uma fraqueza?

 

Ela está bonita e viva. Volta para a fruteira.

 

Quem chegar agora poderá ver plantas na beira de uma janela com vista paulistana. Uma imensidão de prédios, uma varanda comprida, algumas máquinas de lavar das antigas, carros passando numa rua curva e um pôr do sol alaranjado. Do lado do pé de Hortelã, o de Arruda permanece intacto. Quase não foi notado. Sem emoções, assiste durante toda a tarde ao espetáculo de sobrevivência de um aparentemente frágil pé de Hortelã.

 

são as relações dentro da casa.

 

A porta bate. Ele entra. Um recém-casamento. Ela conta os causos. Intacto, ele não percebe.

 

A Hortelã persiste, cresce e sobrevive, mesmo sem água.

 

 

 

 

M18M: Por quais mares já navegou?

 

Camila Feltre: Mares calmos, profundos, às vezes distantes, outros, um pouco agitados. Mares que me movimentam a margens e que me despertam sempre ao encontro de um novo cenário.

 

 

 

 

  

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Projeto SAMAMBAIA © Todos os direitos reservados. São Paulo / Brasil. 2017.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now